NAVIO INTACTO É ENCONTRADO COM MAIS DE DOIS MIL ANOS

NAVIO INTACTO É ENCONTRADO COM MAIS DE DOIS MIL ANOS

Com o fim de exploração de petróleo e gás, arqueólogos marinhos britânicos, búlgaros, suecos, americanos e gregos, através de um sistema de câmeras submarinas que originalmente eram afim do mapeamento do fundo mar, encontraram aquilo que se julga ser o navio intacto mais antigo alguma vez encontrado

O mesmo foi encontrado no fundo do Mar Negro,  no litoral da Bulgária, e a embarcação é uma de mais de 60 identificadas pelo Projeto de Arqueologia Marítima do Mar Negro, incluindo naus romanas e uma esquadra cossaca do século 17. Localizaram-se, ainda, restos de um assentamento do início da Idade do Bronze, próximo à antiga praia local.

A Época de construção foi datada de 400 anos a.C, à partir do radiocarbono e a nau jaz de lado, com o mastro e remos em perfeito estado, a mais de 2 mil metros de profundidade, onde a ausência de oxigênio na água permite a preservação de material orgânico por milhares de anos.

Isto é um marco para todos os arqueólogos marinhos, afinal, nunca se esperaria um navio completamente intacto à mais de 2.000 metros de fundura.

Quando isso foi perguntado ao pesquisador-chefe do projeto, professor John Adams, o próprio disse que:

-Um navio, sobrevivendo intacto, da Antiguidade Clássica, sob mais de dois quilômetros de água, é algo que eu jamais pensara ser possível, e que isso vai mudar nossa compreensão de engenharia náutica e de navegação no mundo antigo.

A embarcação é tão antiga, que ela é somente conhecida através de potes de cerâmica, no qual, se encontra à guarda do Museu Britânico e que será de mesma época, de acordo com as datações de carbono.

A localização de onde foi achado o barco, se denomina como um “cemitério de barcos”, onde junto dele, foram encontrados outras 60 embarcações, incluindo navios romanos que transportavam ânforas, que eram muito comercializados na época.

Aluno: Leandro Iomes de Souza (8°ano)

Digitado por: Pedro Henrique Jonck (1° série)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *