Animais maltratados por causa do Carnaval

Animais maltratados por causa do Carnaval

As penas de origem animal utilizadas em fantasias por escolas de samba no carnaval encantam quem assiste o desfile, mas escondem uma realidade extremamente cruel.  Por trás da beleza das penas está o sofrimento de inúmeras aves, que são exploradas e torturadas durante a vida toda somente para as roupas de carnaval.

Apesar dos direitos animais estarem, atualmente, sendo difundidos em todo o mundo, as escolas de samba ainda não abriram mão das penas advindas de animais, usadas nas fantasias das rainhas e madrinhas de bateria. A intenção das escolas é passar uma imagem de luxo e glamour. Porém, para isso, vários animais inocentes sofrem. Para a extração das penas é utilizado um método conhecido como “zíper”. Neste método, as aves são levantadas pelo pescoço e têm suas penas arrancadas, o que lhes causa uma intensa dor. Além do sofrimento, a retirada das penas deixa esses animais expostos ao sol e a infecções graves, deixa eles desprotegidos. Fraturas também fazem parte do processo. Isso porque, em desespero, as aves se debatem tentando se livrar da dor que sentem ao terem as penas retiradas. E às vezes, acabam feridas.

Carnaval deveria ser para todos se divertirem e aproveitarem, mas ao invés disso o ser humano destrói a vida dos animais, que são indefesos e não fazem mal a ninguém. Como grande parte da população está descontente com a tortura de animais foi criado um projeto que proíbe o uso de penas em fantasias de carnaval, onde as pessoas elaboram outras formas para a produção de roupas carnavalescas.  Se esse projeto for aprovado, as pessoas terão que utilizar materiais sintéticos, sem o uso de pelos e plumas de origem animal.

Aluna: Ana Maria Poffo Vanderlinde


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *